Olá, tudo bem?

É um prazer te encontrar aqui no Quarto Treze :)
Esse blog é o meu cantinho especial dedicado ao horror. Por aqui eu costumo compartilhar diversas ideias sobre audiovisual, pesquisas, etc. Fique a vontade para explorar o conteúdo e trocar ideias.
Natália

O que ler em seguida

[PROJETO] Horror pelo Mundo | Horror por Mulheres


Escolher filmes para assistir, teoricamente, deveria ser uma atividade bem simples. Quero assistir? Tenho acesso ao filme? Tenho tempo disponível? Se sim, pronto! É só assistir. Entretanto, já faz algum tempo que venho tropeçando entre as minhas demandas e filmes que aparecem como itens (quase que) obrigatórios. 

Por exemplo, há alguns meses atrás eu estava muito interessada em assistir The Tag-Along (紅衣小女孩). Trata-se de um filme taiwanês de 2015 que a primeira vista parece ter várias coisas que eu não gosto no cinema de horror. Ainda assim, por algum motivo cismei que queria assistir essa história de uma menininha de vermelho que aparece em filmagens de funerais seguindo as pessoas.


As atrizes de The Tag-Along (紅衣小女孩) que pelo visto adoraram assustar as pessoas

No entanto, uma série de fatores começaram a me fazer adiar esse filme. Primeiro, foram lançados vários filmes que todo mundo na minha bolha social parecia estar assistindo. Alguns desses filmes nem me interessavam tanto, mas parecia que eu TINHA que assistir, ao menos para saber do que todo mundo estava falando. Segundo, como ninguém que eu conheço estava tão interessado em The Tag-Along (紅衣小女孩), eu não sentia nenhuma pressão para ir logo atrás desse filme. E depois, eu sabia que um filme de horror taiwanês nem sempre é coisa fácil de se achar, portanto, que mal faria deixar isso para depois?

Pois bem, eu sei que não existe essa coisa de filme obrigatório. Sei também que não sou uma pessoa tão influenciável assim, já que mais da metade das coisas que eu assisto estão longe de serem títulos populares. Mas ainda assim, vez ou outra, me sinto inserida em um contexto que empurra determinados filmes em detrimento de outros. É por isso que resolvi anunciar aqui no blog meu projeto pessoal para tentar me desvincular desse circuito.


O peso que eu sinto nas minhas costas quando me perguntam se eu já vi Annabelle
Spoiler: não vi

O projeto está divido em duas linhas: horror pelo mundo e horror por mulheres. A primeira porque já faz algum tempo que não fico satisfeita com os filmes hollywoodianos. É claro que eu ainda assisto muita coisa dos grandes estúdios e pretendo continuar assistindo, mas a verdade é que a cada ano que passa minha lista de filmes está mais distante desse eixo. A segunda linha porque  parece que se eu não for atrás, não chega um único filme de uma diretora para assistir.

Nesse sentido, a ideia é assistir mais filmes feitos por uma diversidade maior de países e assistir mais filmes dirigidos por mulheres. As duas coisas, de certo modo já fazem parte da minha rotina. Entretanto, o projeto entra aqui como um compromisso maior e com o objetivo de também escrever mais sobre esses filmes.

Bem, talvez esse assunto não seja uma proposta muito inteligente para um blog iniciante, principalmente se você considera o fator do público. No entanto, criar esse blog nunca foi um plano articulado para crescer, ter um grande público e etc. A ideia é escrever sobre o que eu gosto. Se isso vai ou não ser lido, aí já é outra questão.

Pretendo também organizar melhor o que eu ando assistindo lá no Letterboxd e em uma thread no Twitter. Porém, gostaria de já deixar avisado que eu estou há pelo menos 3 anos anotando o que eu assisto só no meu Bullet Journal. Porém, em nome do projeto vou me comprometer a organizar melhor as redes socias. Quem sabe assim eu consigo colocar em dia essas informações, né?


Eu poderia dizer que essa foto representa amizade e que coloquei aqui porque vou agradecer
aos amigos que influenciaram esse projeto. No entanto, a verdade é que eu gosto de aproveitar
qualquer oportunidade para panfletar One Cut of the Dead.

Por fim, gostaria de agradecer aos principais influenciadores deste projeto. O  que está diariamente no Twitter comentando filmes que mais ninguém vê e 300% despreocupado com isso. A Maitê do Final Girl que tem um projeto de entrevistas focado no cinema de horror latino e segue de maneira incrível nos lembrando que tem muita coisa boa sendo feita na nossa vizinhança. A Monique e a Elaine, mulheres incriveis, que até sem querer acabam me dando excelentes ideias.

E é isso... se você estiver a fim de acompanhar o andamento do projeto é só conferir os posts aqui do blog ou as atualizações no Twitter / Letterboxd. Estou sempre aberta para sugestões, dicas e etc.


Comentários

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *